domingo, 19 de setembro de 2010

Conto Ilustrado - Ele Queria, Então... (30 fotos)

Senti Que Meu Marido Queria Ser Corno

Meu nome é Simone, sou professora. Sou uma mulher jovem, casada, bem branquinha e bonita, tenho 1,72cm, 29 anos, e por onde passo chamo atenção até mesmo das mulheres, incrível mesmo, tenho uma bunda linda e umas pernas grossas na medida certa, e minha xoxota é delicada e rosadinha e mantenho sempre depilada, mas chega de falar em mim e vamos ao que interessa.











Meu marido é uma pessoa boa, fiel e já estamos casados há 9 anos, temos duas meninas lindas de 7 e 5 anos. Pois bem, ele foi o primeiro homem com quem fui pra cama. Eu me casei virgem e tudo ia muito bem com a gente. O primeiro pênis que vi ao vivo na minha vida foi o do meu marido e eu nunca tive nenhuma referência de tamanho a não ser o do seu.





Mas o meu marido Flávio começou a falar de um seu amigo de nome Romero que trabalha com ele e dizia que ele tem um cacete grande e grosso, achei estranho essa conversa. Não dei tanta atenção a essa conversa do Flávio, fiquei intrigada com isso. Vez por outra ele chegava dizendo do tamanho do cacete do Romero e eu nada dizia e fiquei sabendo que o Romero era tido como o tarado na empresa. Corria a fama que ele já tinha transado com todas as secretárias e estagiárias que já haviam passado ali na empresa. Eu sempre achei que o povo fala demais, mas depois que o conheci melhor, fiquei achando que isso poderia até ser verdade...risos.







A gota dágua mesmo foi certa vez quando eu estava no chuveiro me depilando, e meu marido veio com seu membro completamente duro e disse: "Amor a tua xoxota depiladinha assim, é do jeito que o Romero gosta, no trabalho ele disse hoje que é doido por uma xoxotinha apertada como a tua e bem depiladinha". Aí foi demais, senti mesmo que o Flávio queria que eu desse a xoxota pro Romero. Que maridinho mais sacana eu tinha em casa!




Passaram-se alguns dias, numa 6ª feira, a empresa onde eles trabalhavam fez uma confraternização e eu fui com o Flávio e lá também ia estar o Romero com a sua mulher Clara. Na saída o Flávio me fez recomendação sobre o Romero porque ele era muito ousado e podia se insinuar pro meu lado. Fomos embora. Na festa a brincadeira correu solta e o Flávio bebeu um pouco mais e a Clara também, parece que tudo estava combinado. Nem mesmo dançando o Flávio melhorava, trocamos os parceiros na dança e fui dançar com o Romero e como tinha tomado umas latinhas de cerveja, aproveitei para conferir se realmente o Flávio estava certo e pude comprovar, o Romero me apertou um pouco e senti o seu grande cacete pressionar a minha bundinha por cima da calça e percebi que ele tinha realmente o cacete grande, não posso negar que fiquei com tesão naquele momento e desejei o cacete do Romero dentro da minha bucetinha. Eu estava sem soutien e meus seios estavam tão durinhos que as vezes quase saiam da blusa conforme eu rebolava ao som da música na pica do Romero.

Ficamos dançando e à medida que ele me apertava, mais eu sentia o cacete do safado crescer e passei a ficar com um desejo maior ainda. A música parou e voltamos pra nossa mesa e lá estavam Clara e Flávio com sintomas visível de que estavam bem chapados e aí a gente aproveitou, dancei mais e mais com o Romero e sentindo aquela belezura do cacete dele pressionando minha bunda e já nem estava aguentando mais e queria a todo custo sentir dentro de mim e ele cochichou no meu ouvido que o Flávio era um macho sortudo por ter uma mulher gostosa como eu. Perguntei pra ele, fazendo um charminho: "E como você sabe que sou gostosa?". Ele disse nem sempre é preciso provar pra sentir o sabor. Rimos bastante disso. Como o salão era bastante grande, a gente ficou encostado num cantinho da parede e o Romero passou a me apertar mais e nos beijamos na boca, foi muito gostoso e ele aproveitou para abrir a calça e eu passei a esfregar o seu imenso cacete. Por um momento esqueci que estava numa festa e imaginei estar sozinha e nua com aquele homen num quarto de hotel. Por pouco não gozei, acho que foi mais pelo inusitado, essa era a primeira vez que eu me expunha tanto com um homem diferente. E tive que me recompor para ir embora.



Já passava da meia noite quando decidimos ir embora. Na mesa, Flávio estava bem animadinho com a Clara, ambos bem chapadinhos e diante disso na minha cabecinha já se passava ideias diferente, quem sabe deixar o Romero me comer, o tesão do momento aliado ao desejo do meu marido imaginar uma vara diferente penetrando a minha xoxota, tudo isso me fez pensar coisas estranhas. Saímos do clube e a Clara foi logo falando que queria ir pra minha casa completar o tanque, porque o Flávio tinha dito a ela que tinha três garrafas de vinhos bem geladinha esperando por nós. Flávio não pôde dirigir, se acomodou no banco traseiro com a Clara falando besteiras, coisas de quem bebeu além da conta e eu bem feliz porque estava com mais liberdade, o Romero assumiu o comando do veículo e saímos. Nossa casa dista do clube cerca de 12 km e o Romero aproveitou para passar a mão nas minhas pernas enquanto ele dirigia e eu gostando, abri mais as pernas para lhe dar maior mobilidade, ele aproveitou para sentir a minha bucetinha e quando ele passou a mão nela, senti que ele suspirou de modo bem profundo. Maravilhada, fiquei feliz em saber de verdade que outro homem me desejava ardentemente. Ele me perguntou se eu depilava, e eu fui safada e disse que era para ele descobrir. Ele foi abrindo o meu jeans com delicadeza abaixou meu jeans até o joelho e afastou minha calcinha conferindo o material. Percebi que ele adorou o que via e tive que interromper a brincadeira antes que ele batesse o carro.

Chegamos em casa, com as minhas filhas na casa da minha mãe, a gente pôde ficar mais a vontade, a Clara foi logo na geladeira abriu uma garrafa de vinho tinto e já veio tomando no gargalho, Romero trouxe um copo cheio e o Flávio bebeu em dois tempo e nisso eu percebi a cara de felicidade do Romero em saber que ia se dá bem. A Clara já estava com a 2ª garrafa de vinho aberta e já dizia nada-com-nada, sentou no sofá e o vestido subiu deixando a mostra a calcinha. Eu olhei aquela xoxota gorda e imaginei que Romero já devia ter metido muito na esposa, agora era hora de eu me divertir um pouco com aquela picona, risos. Flávio tomou mais dois copos de vinho e sinalizou que tinha apagado, levamos a Clara para o quarto de hóspede e o Flávio pro meu quarto e aí ficamos livres, tomamos um copo de vinho e nos abraçamos, agora livres e certa que só tinha eu e ele.



Fui rapidamente ao quarto e vesti uma lingerie que meu marido tinha comprado, mas eu nunca havia usado por que tinha muita vergonha. Achei que aquele seria o momento propício e meu maridinho iria gostar de saber que eu havia estreado ela em alto estilo. Quando retornei, Romero já estava completamente nu. Nos beijamos com sofreguidão, e aí foi alegria total, pela primeira vez vi um grande cacete na minha frente e ele ficou maravilhado com a minha bucetinha (disse que ela é grande, gordinha e depiladinha).



Romero ficou doido, a respiração ofegante, o cacete dele subiu com uma violência, ele me pós no sofá e abri bem as pernas de modo que ele contemplou a minha bucetinha que já pingava de tanto que estava úmida.

Romero começou a chupar minha bucetinha com tanta vontade que em menos de dois minutos cheguei a um orgasmo tão forte que tive medo, olhei pro cacete do Romero e vi que ele estava duraço, a gente estava demais, demos um jeito e passei a ficar de joelhos e a beijar ele novamente.








Abocanhei o cacete dele como uma criança faminta abocanha o peito da mamãe.

Nossos pares dormiam feito anjinhos enquanto na sala eu e o Romero pareciam dois diabinhos rsrsrsrsrsrsr.

O cacete do Romero tinha cerca de 18 cm e era grosso como dizia o Flávio e agora eu comprovava de verdade e podia sentir que seus bagos também eram enormes e devia haver muita porra ali dentro.

Mudei de posição e coloquei o cacete de Romero na entradinha da minha bucetinha, eu estava fora de mim, nós estávamos fora de nosso juízo normal, era uma doideira geral, o cacete de Romero estava vermelho que parecia ter tomado sol o dia todo rsrsrsrsrs e ele com a sabedoria de quem tá chegando aos 30 e poucos anos, foi penetrando de forma lenta e gradual aquele cacete esplendoroso na minha buceta e a proporção que aquela tora invadia o interior da minha xoxota eu ia a loucura, queria que o tempo parasse naquele momento dada a gostosura que estava naquele momento, de repente senti que o cacete do Romero tinha sido literalmente engolido pela minha bucetinha, estava preenchida totalmente e numa alegria infinda.

Romero passou a friccionar o dedo no meu rabinho e isso me deu mais tesão ainda e nesse momento entre beijos chupados e chupões suaves nos meus seios.

Senti o cacete do Romero se dimensionar dentro da minha buceta e ele começou a ejacular fortemente e aproveitei e gozei junto com ele numa loucura de dá medo, fiquei em cima dele e o cacete foi voltando ao normal até sair de dentro de mim.

Eu deitei na poltrona e peguei um drink que meu marido havia preparado. Como ainda estava com muito tesão, comecei a acariciar o pau de Romero com o meu pé. Meu macho ficou louco com a ideia que eu tinha tido e pude ver seu pau ficar completamente duro novamente.


Ele me disse que eu era muito safada e que iria me mostrar como se trata uma safada. Ele foi me conduzindo até o sofá e me ordenou que ficasse de quatro. Até fiquei com falta de ar neste momento, pois sempre sonhei em dar assim, mas meu marido não curtia. Eu me posicionei e fui empinando a bundinha. O pau dele escorregou fácil dentro de mim e ele ficou bombando por vários minutos.

Eu já tinnha perdido a conta de quantos orgasmos já tinha tido, e o Romero não parava de me foder. Pediu para comer meu cuzinho. Eu fiquei na dúvida e ele disse para eu relaxar que ele sabia como tirar um cabaço de um cuzinho. Ele foi bem carinhoso e me colocou numa posição que eu nem sabia que existia...risos... Aí ele foi dizendo para eu relaxar. Eu escutando aquela voz doce me pedindo o rabinho, fiquei alucinada e tentada a fazer o meu primeiro anal.

No começo ainda doeu um pouco. Ele deu uma lubirifcada com saliva e isso facilitou o serviço. Depois, quando eu comecei a rebolar na pica daquele gato, ela foi deslizando cada vez mais para dentro e eu pude perceber que tinha engolido aquela tora toda no meu rabinho que agora não era mais virgem. Ficava imaginando a cara do meu marido quando eu contasse a história! Ele começou a gemer alto. Fiquei preocupada achando que ele iria acordar nossos parceiros.

Depois de gozar fartamente em mim, eu sentei no sofá, ainda um pouco dolorida, e o safado veio por cima de mim e começou a me beijar de novo. Eu peguei na sua pica e não pude acreditar quando percebi que ela tava quase dura de novo. Não acreditava na potência daquele safado. Eu resolvi 'fugir' dele, pois não sabia se aguentaria mais vara naquela noite, apesar de ainda estar com muito tesão devido a circunstância de como as coisas haviam acontecido. Falei que iria na cozinha pegar água e o safado foi atras.







Eu peguei água no filtro da cozinha e vi ele chegando. Quase tive um treco quando eu vi aquele homem pelado, lindo, todo suado e com a benga balançando a cada passada vindo na minha direção com cara de gatinho esfomeado. Ele veio para cima de mim e começo a me beijar. Perguntou se eu gostava de frango assado. Eu disse que adorava e ele me pegou com virilidade, colocou em cima da pia e começou a me foder ali mesmo. Gozamos novamente na cozinha e voltamos para a sala para descansar um pouco.





Sentamos no sofá e pela primeira vez pude ver seu pau mole naquela noite...risos, e que mesmo assim ainda era bemmmm maior que o do meu marido. Ele ficou fazendo carinho na minha bocetinha que estava vermelhinha de tanto levar vara, e me dizendo que eu era muito gostosa.

Levantamos e fomos tomar banho todos melados do nosso gozo, olhamos para os nossos pares que dormiam, eu fui no quarto de hospedes, Clara tinha tirado o vestido e estava sem a calcinha e ela tava de lado deixando a buceta dela toda de fora, o safado do Romero ainda foi lá e deu uma dedada dupla na buceta e no cuzinho de Clara, que pelo visto também já estava bem arrombado, e saiu rindo.


Mas antes de tomarmos banho, não resisti, e tomada por ciúmes ainda chupei o Romero de novo e caprichei com a lingua pois sabia que ele teria que ter muito tesão para poder me foder de novo. E deu certo, com o meu boquete, o pau dele novamente subiu e ficou pronto para mais uma foda.

Eu não me fiz de rogada. Queria aproveitar tudo dele e acabei sentando novamente naquela piroca linda. Minhas pernas até doiam de tanto que já tinha fodida naquela noite. Eu ficava provocando ele perguntando se a minha boceta era mais gostosa que a da Clara e ele apenas fodia com mais força como resposta.

Nisso já eram 03h00 nessa loucura, ele me comeu gostoso e gozamos mais uma vez e senti que eu tinha tirado todas as energias do Romero por essa noite e que ele tinha finalmente se cansado. Me confessou que nunca tinha fudido tanto na vida. Fomos tomar banho. Terminamos nosso banho e fomos pros quartos, amanhecemos o dia juntos dos nossos pares. Pelas 09hs levantamos e a Clara estava na cozinha com uma
cara de ressaca danada, o Flávio levantou minutos depois e o Romero tinha ido à padaria, pois estava com muita fome. Tomamos o café da manhã lembrando dos momentos vividos na noite, omitidno apenas alguns 'detalhes', pelo menos nisso a gente tem juízo rsrsrsrsrsrsrsrsrsr.

Depois que tudo passou, comecei a pensar na loucura que vivi, achei bom mas continuar é um caso a se pensar.

8 comentários:

  1. Eu ja propus pra minha esposa fazer isso comigo! Mas quero assistir! Ela nao quer topar de maneira nenhuma! Sonho em vê-la sendo possuida na minha frente amigos! casadosubmissorv@hotmail.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Carlos um homem bem adiante do meu tempo.
      Apresentação
      Três amigos Carlos, Marta, Fabiano que curtem sexo, não desejamos expor nossa imagem em casas de swing, clubes ect, porque não expor nossa imagem, como tantos fazem um dos motivos digamos que pertencemos a um seguimento religioso e desta forma com dogmas a ser seguidos. Penso que como nos algumas pessoas tem seus motivos e não podem se expor, adoram sexo desejam sexo todos os dias, mas não desejam expor sua imagem na rede ou em circuito fechado pois podem vazar para rede.
      Então resolvemos nos organizar dentro de uma irmandade, não inventamos nada apenas aprimoramos o que já existe, vejamos mesmo no século 21 temos sociedades fechadas.
      Por outro lado temos pessoas com relacionamento estável, Mulheres, noivas com namorados, casadas, Homens casados com aproximadamente entre 1 a 50 anos de relacionamento estável, uma família estruturada, mas que o parceiro (a) já não rende tanto como antes creio que você entendeu, estas pessoas desejam apenas sexo, e seu parceiro não aceita outra pessoa cito sexo a três, estes casais não desejam terminar seu relacionamento nem pensão em terminar, como resolver este dilema dentro de uma Irmandade.
      Solteiras e Solteiros são bem vindos, nosso filosofia de vida sexo com respeito, segurança, (sem o valor financeiro como moeda de troca) sexo sem pagamento, sexo por prazer e afinidade, sexo por amizade.
      Etnia são todas bem vindas, sua cor, seu porte físico, seus quilinhos a mais ou a menos, sua beleza física, não somos amigos de pessoas usando este critério, então não se preocupe para nos o mais importante e seu caráter, seja você travesti, mulheres bissexual, Passivos.
      Século 21 temos mulheres e homens que desejam sexo com segurança e ficam em duvida aonde buscar este prazer com total privacidade de sua imagem, dentro de uma Irmandade vocês vão ter.
      OBS, todos sem exceção são bem vindos a Irmandade seja bem vinda, seja bem vindo a Família.
      Primeiro contato por e-mail não coloque seu e-mail em nosso perfil, pois desta forma você se expõe, seu endereço virtual e todos ficam sabendo e passam a ter acesso a você. Tem duvidas pergunte francisco69bsbdf@gmail.com


      Um abraço Carlos.

      Excluir
  2. Carlos um homem bem adiante do meu tempo.
    Apresentação
    Três amigos Carlos, Marta, Fabiano que curtem sexo, não desejamos expor nossa imagem em casas de swing, clubes ect, porque não expor nossa imagem, como tantos fazem um dos motivos digamos que pertencemos a um seguimento religioso e desta forma com dogmas a ser seguidos. Penso que como nos algumas pessoas tem seus motivos e não podem se expor, adoram sexo desejam sexo todos os dias, mas não desejam expor sua imagem na rede ou em circuito fechado pois podem vazar para rede.
    Então resolvemos nos organizar dentro de uma irmandade, não inventamos nada apenas aprimoramos o que já existe, vejamos mesmo no século 21 temos sociedades fechadas.
    Por outro lado temos pessoas com relacionamento estável, Mulheres, noivas com namorados, casadas, Homens casados com aproximadamente entre 1 a 50 anos de relacionamento estável, uma família estruturada, mas que o parceiro (a) já não rende tanto como antes creio que você entendeu, estas pessoas desejam apenas sexo, e seu parceiro não aceita outra pessoa cito sexo a três, estes casais não desejam terminar seu relacionamento nem pensão em terminar, como resolver este dilema dentro de uma Irmandade.
    Solteiras e Solteiros são bem vindos, nosso filosofia de vida sexo com respeito, segurança, (sem o valor financeiro como moeda de troca) sexo sem pagamento, sexo por prazer e afinidade, sexo por amizade.
    Etnia são todas bem vindas, sua cor, seu porte físico, seus quilinhos a mais ou a menos, sua beleza física, não somos amigos de pessoas usando este critério, então não se preocupe para nos o mais importante e seu caráter, seja você travesti, mulheres bissexual, Passivos.
    Século 21 temos mulheres e homens que desejam sexo com segurança e ficam em duvida aonde buscar este prazer com total privacidade de sua imagem, dentro de uma Irmandade vocês vão ter.
    OBS, todos sem exceção são bem vindos a Irmandade seja bem vinda, seja bem vindo a Família.
    Primeiro contato por e-mail não coloque seu e-mail em nosso perfil, pois desta forma você se expõe, seu endereço virtual e todos ficam sabendo e passam a ter acesso a você. Tem duvidas pergunte francisco69bsbdf@gmail.com


    Um abraço Carlos.

    ResponderExcluir
  3. eu sempre adorei esses contos e vi aqui essse conto bem parecido com minha viada de casado,,sempre levei album de fotos e deixava na mesa para olharem os amigos olharem e depois via os cochichos e risinhos eu fingindo nao perceber que estavam comentando dela,,varias fotos sumiam e aeu adorav isso adoro quando volto e vou pegar o album e tem fotos faltando eu finjo q não percebo amanciokzal@hotmail.com

    ResponderExcluir
  4. Muito lindo o conto eu também sou corno zap 6392870240 6384048564

    ResponderExcluir
  5. Estou a procura de casais de Belém em que o marido goste de ver sua esposinha sendo fudida, sou moreno estatura media dote normal não sou nenhum kid bengala mas faco tudo bem gostoso contatos zap 983257508

    ResponderExcluir